Uma Resposta a Uma Leitora Deprimida1 - Como tomar Atitudes Que te Dão Poder
Home / Geral /

Uma Resposta a Uma Leitora Deprimida1

Uma Resposta A Uma Leitora Deprimida1

Eu estou Começando uma Nova Série de Postagens, a partir das cartas que os Leitores me enviaram. Irei contar algumas histórias a você, nem todas sei o final, outras o final eu sei, mas não contarei, porque para você que vai ler este artigo, eu quero que você faça o seu final.

Eu irei torcer para que você escolha um final feliz.

Por Fim, consegui autorização de apenas cinco leitoras para publicar as suas histórias, seus nomes são fictícios, também alguns locais e situações são fantasiados para evitar a identificação destas pessoas, também mexi na redação de seus textos.

Estas pessoas me escreveram contando um pouco de suas histórias, seus dilemas e medos. Então no intuito de ajuda-las escrevi a elas palavras de ânimo e encorajamento. Elas me retornavam falando de suas melhoras e algumas vezes das suas pioras.

Mas uma coisa era certa, para alguma delas, os textos enviados, passaram a ser uma palmeira no meio do deserto de suas dores. E as ajudaram a passar por este momento difícil que é a depressão durante a gravidez.

Vamos lá espero Que Você Goste. Sabendo que Você querendo escrever para mim, fiquem a vontade, ao escrever apenas me autorizem a publicar e irei omitir seu nome e contar um pouco de suas histórias.

Começa Agora a Primeira História, que foi um e-mail enviado por uma linda mulher que estava grávida.

gym-2

Karina

Li sim o seu livro, confesso que chorei. Mas hoje eu quero é deixar o presente de lado.

Sempre me preocupei muito com o meu corpo, bebia muito liquido, evitava a todo custo produtos industrializados, às vezes aceitava para não parecer chata. Passar na academia duas horas de malhação, não era um fardo para mim.

Muitas pessoas elogiavam o meu corpo em forma, meu namorado que era músico dizia que era o “violão mais lindo que ele já havia tocado”. Eu gostava tanto deste elogio.

Minhas irmãs mais novas do que eu, também tinham a mesma preocupação. Elas sempre foram mulheres lindas. E a beleza era algo natural para nós.

Minha mãe é uma rainha, seu corpo não está tanto em forma como o nosso, mas ela é uma mulher muito bonita. Suas fotos de quando nova revelam que temos para quem puxar. Meu pai apesar de ser careca, ele também é um homem muito bonito e vaidoso.

Quando a minha vida era boa de mais para ser verdade, comecei a sentir uns enjoos e umas tonturas. O pessoal da academia disse que era para eu pegar mais leve que logo isto iria passar, mas não passou.

Procurei o médico e ele me mandou fazer o exame de gravidez, eu fiz por fazer, pois eu usava religiosamente os anticoncepcionais. Quando o resultado saiu o médico com um belo sorriso no rosto me disse que eu seria mamãe.

Conversei com a minha mãe, ela me abraçou e disse que não esperava um neto para agora, mas já que ele havia chegado ela estava muito feliz, mas logo depois da festa, ela de forma mais tensa perguntou: “e o pai já sabe?”

Corri com o meu namorado para lhe contar, ele sorriu de forma amarela e disse para mim: “parabéns!, mas quem é o pai?” Com toda raiva respondi, lógico que é você, ele sorriu novamente, tentando levar tudo na brincadeira.

Interessante que quando a gente sabe que está grávida a primeira coisa que a gente ver é a nossa barriga crescendo. Antes de saber, para mim ela estava do mesmo tamanho de sempre, mas depois que eu soube, parece que ela cresceu instantaneamente.

Continuei malhando de forma mais leve, debaixo de orientação de profissionais, mas o enjoo foi muito intenso e de vez em quando eu me via forçada a vomitar.

Perdi logo o interesse pela academia, mas o pior de tudo foi que o meu namorado parou de me procurar, parou de me ligar. Agora era apenas eu que alimentava todo o nosso relacionamento.

Minhas irmãs sentavam comigo na cama e brincavam comigo me chamando de “barrigudinha” e também nesta época os meus pés começaram a inchar.

Certa vez, tive uma briga feia com o meu namorado, ele não me tratava mais como o seu “violão”, parece que ele tinha vergonha de mim, ele me dizia que queria o filho, que iria ser um bom pai, mas ele não queria a mãe do seu filho, ele gostava da amante, da namorada, mas da mãe ele não tinha mais paixão.

Uma coisa que ele me disse e que me deixou no chão, foi que agora que eu estava grávida eu só vivia “jogada”. Aquela palavra ficava martelando na minha mente, o que ele quer dizer com jogada? Ele quer dizer que agora eu sou desleixada, que agora eu sou imunda, que agora eu sou feia, que agora eu sou um monstrinho. Oh que raiva! Eu choro de raiva ao ver qualquer coisa que me lembra ele, porque ele foi tão insensível comigo.

Mas ao ver o meu pé inchado e o meu barrigão eu passei a me ver como um monstro.

Eu era tão feliz, mas esta gravidez acabou comigo, eu amo o meu filho, ou sei lá eu não sei sou mãe realmente, para amar, pois eu queria que nada disso estivesse acontecendo. Uma olheira horrível tomou conta dos meus olhos, eu me irrito com qualquer coisa. Eu sou uma pessoa horrível agora. O que eu faço, eu não quero ver ninguém, até as minhas irmãs estão me evitando, elas são tão lindas, eu era assim, mas olha o que eu me tornei?

Me ajuda,  eu quero olhar para frente como você diz no seu livro, eu quero esquecer o ontem, mas como, se todo o dia o meu espelho me lembra que este pesadelo ainda não acabou.

Karina,

 

sono-gravidez

Minha Resposta para este E-mail

 

Querida Karina,

A mulher linda que você conheceu, aquela mulher que sempre foi elogiada pela sua beleza ainda existe, esta mulher é VOCÊ, as mudanças que estão ocorrendo no seu corpo é para que ele produza vida. E isto é muito lindo.

Encare o espelho e veja que mesmo, com as olheiras, aquela mulher bonita, que você conhece, ainda está ai dentro de você.

Aquela mulher segura, que sabe o que quer, ela continua a existir, ela apenas está gravida. Como a maioria das mulheres férteis. E isto é um grande privilégio.

Agora deixa eu te falar um pouco sobre o teu relacionamento. Pois acredito que foi este relacionamento que quebrou a tua autoestima e te fez aos teus olhos “um monstrinho”.

Tu sabes o que é o melhor para ti, não tenho resposta para tudo, mas uma coisa é certa, para tu encarares esta situação da melhor forma possível, perdoe o seu namorado. Independente se você vai ficar ou não com ele, perdoe por você e por seu filho.

A falta de perdão escraviza a mente. É como se “chicotes” forçassem a sua mente a produzir inúmeros pensamentos a toda hora. E por isso você não pensa simples, pelo contrário seus pensamentos são tão complexos e difíceis que inconscientemente você chegou à conclusão que a sua situação é irreversível.

Mas eu quero te dizer agora, que não chegou o fim, apenas pense simples, pense que a maioria das mulheres engravida e que esta situação é normal. Isto vai passar, há tempo para tudo na vida, chegou o tempo de você ser mãe e ponto.

Pense simples, que esta angustia veio com a quebra da sua auto estima, a sua formosura e a sua elegância foram “jogadas fora” com a ajuda de uma pessoa que você amava e respeitava, agora cabe a você pensar diferente e de forma simples, que este período vai passar, que a criança vai nascer, que a mulher de outrora vai ressurgir mais linda e maravilhosa ainda.

Portanto perdoe agora o seu namorado pela sua saúde, fale para você mesmo que você não mais se lembrará de cenas do seu passado onde você foi desconsiderada por ele, você não trará a tona quadros de sua vida onde você foi ridicularizada por ele. Porque você decidiu perdoar.

Chegou a hora de tocar uma nova música para a tua alma (com todo respeito – violão), uma música que alegra os ouvidos, uma música que aquece o coração, chegou a hora de enxugar as lágrimas e sair de um poço onde você foi “jogada”. Chegou a hora de você mesmo tocar este violão.

Isto tem um poder enorme em nossas vidas, faça isto,

Na Paz Daquele que nos mandou perdoa 70 vezes 7.

 

Joazi,

P.S.: Não deixe de me escrever.

 

MMMmenor11

A resposta de Karina

 

Joazi,

Obrigado por me escrever, não imaginava que você me responderia.

Sabe, ler o seu e-mail meu deu uma força surpreendente, meu corpo tremia, parece que você achou as palavras certas. E eu comecei entender que na verdade o meu relacionamento estava provocando toda esta tristeza

Então comecei a pensar e a repensar no meu relacionamento. E para testar se valia apenas lutar por ele fiquei quatro dias sem ligar para o meu namorado, advinha? Ele não ligou para mim em nenhum destes dias.

A única noticia que recebi dele, foi uma postagem que um amigo nosso colocou numa rede social, os dois juntos numa balada, então esta situação me levou a refletir, ele não vale apena para mim.

Olha eu te confesso que quando cheguei a esta conclusão, uma centelha de autoestima brotou dentro de mim. Eu estava dizendo que aquele homem desejado por tantas mulheres, não estava a minha altura, eu havia chegado à conclusão que merecia algo muito melhor para mim.

De repente um pensamento de pena e não de raiva eu passei a senti por ele, ele havia abrido mão da mãe de seu filho, do seu filho, para curtir uma vida de solteirão. Que infantil, eu tenho que perdoar mesmo este cara, do que adianta fica odiando ele, do que adianta ficar querendo que ele me ame e me deseje como antigamente, se ele não me merece.

Você tem razão mesmo, é mais inteligente perdoá-lo e viver leve e sem mágoa, deixa tudo isto de lado, e perceber que ainda tenho muito pela frente, tenho um filhão lindo que vai nascer, tenho toda uma vida, uma família maravilhosa e eu sei que vai aparecer a pessoa certa para mim.

Poxa era isso mesmo que eu precisava, eu precisava de autoestima, eu precisava me amar mais, mas não conseguia enxergar isso. Hoje as minhas irmãs dizem que: “eu me acho à barrigudinha mais linda do mundo”.

Obrigado, vou continuar lendo as tuas postagens, eu queria mesmo era poder te recompensar de alguma forma.

Muito obrigado mesmo,

Karina,

—————————————————————————-

Espero que você tenha gostado, escreva para mim joazi@atitudesdepoder.com.br, contando um pouco da sua história e por favor compartilhe este artigo clicando no Botão abaixo. Quem sabe se no futuro eu não publico a sua história.

Na Paz,

 

Joazi

Share this article

Comments

  • doracunha2014@gmail.com
    agosto 4, 2016

    Boa mensagem,Deus te abençoe Joazi,e a criança da historia tambem juntamente com a mae.

    • agosto 4, 2016

      Obrigado Dora, você tem sido uma leitora fiel.

  • joice neves
    agosto 3, 2016

    Sua mensagem foi muito linda joazi, Deus te deu um presente, tirar um fardo das pessoas e o presente que vc carrega é o amor que há na sua vida.

    • agosto 3, 2016

      Joice, Obrigado por suas Palavras e obrigado por acompanhar as minhas publicações.

  • Debora
    agosto 1, 2016

    Gostei muito da sinceridade em tudo o que foi exposto pela grávida, pois é muito sofrido ser abandonada pelo parceiro num momento tão importante da vida como a gravidez. E me marcou a resposta que precisamos “pensar simples”, ou seja, ver a realidade e ficar com a parte boa. É difícil, mas é possível. Com carinho. Debora

    • agosto 2, 2016

      Débora, Obrigado pelo seu comentário, eu conversei já com 11 mulheres grávidas com depressão, cheguei até escrever um livro sobre esta situação. É um momento muito delicado na vida de uma mulher. Um momento propício para vários pensamentos e todos ao mesmo tempo, uma loucura. Nestas horas o ideal é pensar simples.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.